A aplicação do ultrassom na medicina estética

Mulheres de todas as idades podem fazer procedimentos em estética íntima
28 de março de 2018

A aplicação do ultrassom na medicina estética

A aplicação do ultrassom vai além do seu uso clínico e como exame de imagem, e é feita de forma focada ou não, podendo ser mecânica, em tratamentos para diminuição de gordura, ou térmica, quando é utilizado para tratar da flacidez da pele. Nesse caso, assemelha-se ao exame de radiofrequência, já que atua propagando ondas de calor que vão induzir a pele a produzir colágeno. Por ser emitido em elevada frequência, não é percebido pelo ouvido humano. Na pele, o ultrassom age como se fosse um radar, em que suas ondas reverberam , atingindo as camadas subcutâneas de acordo com a sua intensidade, permitindo o mapeamento da região.

Outra indicação do ultrassom com finalidade estética é no tratamento de celulite. Ao penetrar na pele, a onda faz com que a gordura se quebre, facilitando sua absorção pelo sistema linfático, que fará com que seja excretada a partir dos rins. A quantidade de sessões varia, de acordo com o tratamento ou potência empregada, podendo chegar a um total de 12 sessões. Por exemplo, no tratamento para flacidez da pele na face, uma sessão apenas é indicada, já no tratamento de gordura localizada normalmente são indicadas no máximo três sessões, uma vez ao mês, e para celulite, sessões semanais ou quinzenais repetindo-se por doze vezes.

A Dra. Karla Uchoa possui experiência no exame de ultrassonografia nas áreas de estética e medicina diagnóstica.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *